Não poderia ficar insensível à forma como decorreu a inauguração da minha exposição.
Fi-lo na oportunidade da abertura, mas quero publicamente deixar o testemunho do meu enorme agradecimento ao IPL, pela oportunidade que me foi dada com o convite para esta mostra e, de um modo muito particular, à Dra. Elisa Bento e às estagiárias Ana Ferraz e Célia, dos Serviços de Documentação do Instituto, que afincadamente com ela prepararam e contribuiram para o sucesso da cerimónia de abertura. 
A exibição da Escola de Dança de Diogo Carvalho, que amavelmente acedeu a emoldurar este acto, esteve em grande nível com a prestação de seis graciosas e excelentes bailarinas, enriquecendo sobremaneira a abertura da exposição.
Igualmente quero agradecer as elogiosas palavras da Dra. Dulce, em representação da Direcção do IPL, do Sr. José Cunha, Presidente da Junta de Freguesia da Barreira e, obviamente, as que a querida professora D. Dulce Bernardes proferiu a meu respeito.
A todos eles e aos amigos e familiares presentes o meu muito obrigado.

4 comentários:

Graciela disse...

Não me canso de admirar telas assim perfeitas
já os rudimentos fascinam
do risco inicial, de imediato a pincelada cautelosa
a harmonia cresce…. em sinfonia
juro que ouço guizos, trinados e burburinho
e de mansinho
o traço afilado com inteira exactidão
o poder do acúmulo de partículas minúsculas
o realce nas sombras
até os defeitos enobrecem
rugas, ranhuras, remendos, rachas, rasgões
composição perceptiva em pleno equilíbrio
……
perde-se fôlego em contemplação
ganha-se o embargo da emoção

Arnaldo disse...

A Graciela é muito simpática e sempre bastante original na sua forma de comentar.
Fico sensibilizado pelo apreço com que admira os meus trabalhos.
Obrigado.

as-nunes disse...

Caro amigo Arnaldo

Os meus cumprimentos.
Vivo na freguesia da Barreira, há quase 20 anos, ainda que a minha vida tenha andado muito repartida, por Leiria (Largo da Sé), Boavista, Pedrógão, Viseu, os meus filhos e netos e até Alcanena.

Ainda me dedico à minha carreira profissional, a tempo cada vez mais reduzido, mas mesmo assim a ocupar-me muito tempo.

Não tenho conseguido acompanhar as exposições que o amigo tem feito, com a assiduidade que merece, por aquilo que já conheço de si, o que lamento. Para além da sua ligação à Barreira e às artes, outros factores determinantes.

Espero em breve estar mais disponível para acompanhar tantas iniciativas imperdíveis que se vão promovendo aqui e ali, nesta nossa zona tão querida.

Um abraço, lembrei-me hoje de lhe fazer esta visita, talvez que num destes dias possamos encontrar-nos por aí.

António Nunes

Arnaldo disse...

Caro senhor Nunes, conterrâneo também por opção,
O seu comentário deixa-me naturalmente sensibilizado, por verificar o apreço que a minha obra merece da sua parte, gesto que agradeço.
Como vêm aí, no proximo fim de semana, "As Tasquinhas da Barreira", poderá ser um ponto de encontro para dois dedos de conversa.
Estarei por lá.
Os meus melhores cumprimentos.

About