Pela primeira vez participei num evento de pintura ao ar livre.
Confesso que não me sentia muito receptivo a este tipo de participações.
Trabalhar uma tela e pintar em público, sem a privacidade a que estava habituado, estaria em princípio fora dos meus projectos. No entanto, porque me havia comprometido com a organização deste "@rte ao Centro", assumi e lá fui este fim de semana de 3 e 4 de Maio com a minha obra, sob o tema do património arquitectónico - o "Chafariz dos Canos" , um óleo sobre tela de 30x40 cm.
Valeu a pena! Ambiente, organização e excelente apoio foram ingredientes que nunca faltaram.
Este encontro de amantes da arte, com a presença de distintos artistas, deixa em todos quantos partilharam estes bons momentos uma grande satisfação e a espectativa de repetir com outra oportunidade.
Parabéns aos responsáveis pela sua organização e, que me seja permitido distinguir a fantástica figura deste evento, preparador incansável e sempre presente, o arquitecto André Duarte Batista.
 

8 comentários:

Rui Pascoal disse...

Alguma vez será a primeira, mas não me estou a ver nesse filme.
:)
Parabéns Arnaldo por mais uma prova superada.

Arnaldo disse...

Parece realmente um pouco daquela impressão que sentimos quando dizemos que não gostamos de determinada comida, sem nunca a ter provado. Gostei e a partir de agora penso não ter mais esse receio de participar noutro desafio idêntico. Obrigado pelo apoio, amigo Pascoal !

Silva Rocha disse...

É assim1 Só surpresas! É bom saber que gostaste da tua participação no evento. E, mais uma vez e como sempre, saíste-te em grande! Parabéns pelo teu trabalho.

Arnaldo disse...

São muito simpáticos estes meus amigos ! Obrigado amigo Rocha !

Victor Elias disse...

Olha, Arnaldo: Não será fácil fazer uma estreia na pintura em ambiente natural, coisa que os meninos das Escolas de Belas Artes fazem frequentemente, porque a isso os obrigam os projetos de trabalho.
Mas não dói nada e para quem tem carisma como tu, que alias o talento natural ao gosto que colocas no que fazes, não custou nada!
Parabéns pelo teu trabalho! Torres Vedras viu um artista em ação!
Um abraço forte, meu amigo do peito!

Arnaldo disse...

Caro amigo Victor,
A tua observação enche-me de vaidade, só que tenho uma interpretação diferente.
Não faço nada de extraordinário e o facto de observar grandes obras de grandes artistas mais me convence dessa realidade.
Se tiveres oportunidade, vê no facebook trabalhos de António Delfim (vive na Ota) e de Modesto Trigo Trigo (de Madrid). Estes sim, põem-nos a léguas de distância com o seu hiper-realismo.
Agradeço a tua mensagem que interpretarei como estímulo para ir sempre procurando fazer melhor. Um abraço.

Victor Elias disse...

Arnaldo:
Não deves ser modesto demais, tsl como não deves ser um 'pavão exibicionista' quando fazes o que o bom Deus te permite fazer com o talento que te deu!
A modéstia fica-te bem... mas quando olhares para o trabalho dos outros deves perceber a mensagem que está subjacente àquilo que fazem: São bons artistas, são realistas por demais... mas ser artista é saber pôr na tela aquilo que os olhos vêem, é certo, mas também o coração tem aqui uma palavra a dizer, pois para tirar fotografias perfeitas ao Castelo da nossa Leiria querida... arranjo uma boa máquina fotográfica e não preciso de estragar a vista em busca de um pormenor que está menos exposto... ser um pintor de arte é colocar na tela a beleza e o mistério que determinado modelo nos suscita... e tu sabes fazer isso como ninguém.
O António Delfim conheço-o mais ou menos bem. É bom pintor...
Já reparastes que se todos gostassem do híper realismo não havia o cubismo? E o abstracionismo? Não havia pintura clássica nem moderna, mas simplesmente pintura!
Eu sou teu fã! Tenho orgulho nos teus trabalhos, como tenho nos nossos conterrâneos que são teus colegas de caminho... e bons artistas, como tu és!
Um abraço e não leves a mal este arrazoado de palavras, que não são apenas estímulo mas verdade:
TU PINTAS AS COISAS COM O CORAÇÃO... E ISSO É DE ARTISTA, QUEIRAS OU NÃO CONCORDAR COMIGO!

Arnaldo disse...

Amigo Victor,
Fico sem palavras para te retorquir.
Respeito e agradeço o apoio e o apreço que me dedicas e, como leiriense, sinto-me bastante lisonjeado com o sentido desta tua mensagem, porque emitida por um tão devotado amante desta nossa cidade como tu és! Obrigado, amigo Victor!
Um grande abraço!

About